Publicado por: Márcio Pereira | Fevereiro 25, 2013

Aventura na Quinta das Lagrimas – Um pouco sobre a historia do livro

Capa livro

Esta empolgante aventura desenrola-se na Quinta das Lágrimas. A quinta existe na realidade e fica em Coimbra, perto do rio Mondego. Tem um jardim misterioso e uma fonte muito especial porque nas pedras do fundo há uma mancha vermelha que nada nem ninguém conseguiu apagar.

É a marca de um crime antigo e terrível. Quem sabe deste caso não resiste a ir até lá dar uma espreitadela. Foi o que aconteceu às gémeas, ao Pedro, ao Chico e ao João. Tinham participado num encontro desportivo organizado na zona.

À despedida reuniram-se com as outras equipas conversando e petiscando à roda da fogueira, ouviram um dos monitores contar a história da mancha vermelha, e resolveram que logo no dia seguinte iriam à quinta ver a tal fonte levando os companheiros Faial e Caracol. Pensavam que seria apenas um passeio divertido mas assim que transpuseram os portões sentiram uma impressão estranha.

Lá, encontraram um par de namorados, cujos nomes eram Pedro e Inês, e por esse motivo haviam decidido casar-se na Quinta.

As duas gémeas foram ver se encontravam o marajá que tinha como advogada a Inês,  e havia sido convidado para o casamento, tendo se instalado com toda a sua comitiva no Hotel da Quinta. já os rapazes, empolgados com o espaço, decidiram ir passear pelo edifício. Ao chegarem à biblioteca, viram sair dois homens, ouvindo de seguida o choro de uma menina, vindo do seu interior.  Esta rapariga, muito parecida com as gémeas, chamava-se Sátia, era filha do marajá, e pediu-lhes ajuda porque alguém tinha intenções de a matar. Os rapazes tentaram acalmar Sátia, prometendo-lhe que não a deixavam sozinha. Entretanto chegaram as gémeas que se inteiraram da situação.

Os cinco amigos e o Faial escondem-se no quarto de Sátia, porque a Loreta, que era uma chata que tomava conta da Sátia apareceu. A Loreta disse a Sátia para ir jantar pois o seu pai tinha uma surpresa para ela que era o tio Rustum e Sátia foi. Os cinco amigos saíram dos esconderijos e pensaram que Sátia estava a gozá-los, de seguida ouviram uns barulhos e regressaram aos seus esconderijos. Era Sátia que vinha com dois homens que traziam dois tabuleiros cheios de comida, e eles começaram a comer.

Enquanto as gémeas e o João ficam no quarto a dormir com a Sátira. O Pedro e o Chico decidem ir passar a noite ao Albergue. Ao sair da Quinta encontraram Kamil, o criado particular do marajá que transportava um rubi que se chamava “ sangue de tigre”. Entretanto alguém tenta roubar o rubi, mas os dois amigos conseguem recuperá-lo, apesar de  não apanharem o ladrão.

No dia seguinte, de manhã, a Luísa desaparece e é encontrada com amnésia até a Teresa lhe dar uma estalada. Depois disso, a Sátira convence o pai a deixar os amigos ficarem instalados no hotel, estes tomam lá o pequeno-almoço e ficam todos com impressões para trocar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Categorias

%d bloggers like this: